A pandemia da COVID-19 atingiu o mercado global e paralisou atividades. Enquanto alguns segmentos foram mais prejudicados, outros ganharam e estão ganhando mais demanda e visibilidade. Adaptar o negócio neste momento é uma das saídas para continuar operando.

Cuidar da comunicação, das informações factuais e da credibilidade do negócio é essencial agora. Nesse momento, a assessoria de imprensa na crise tem um papel fundamental para ajudar no posicionamento da empresa, assim como colaborar nas atualizações de conteúdo para fornecedores, clientes e parceiros.

Em meio às incertezas, temos empresas se reinventando, se relacionando melhor com seus clientes, além daquelas que estão buscando alternativas para o desempenho dos seus negócios sem deixar a prestação de serviço de lado.

 

Oportunidades na crise

 

Embora o pessimismo esteja mais presente na economia neste momento e investimentos sendo reavaliados, alguns segmentos estão ganhando destaque – seja na imprensa, com solicitações de porta-vozes para reportagens, ou no aumento do tráfego de busca para alguns setores.

Advogados, médicos e psicólogos estão entre os profissionais mais buscados pela mídia. Novos formatos de trabalho, home-office e saúde mental estão nas pautas dos principais veículos de comunicação. Setores de saúde, e-commerce, EAD, finanças, alimentação e mídia estão entre aqueles com maior crescimento de tráfego, segundo Neil Patel.

Em mídia, vemos empresas como Claro, Vivo, Sky, Oi liberando seus canais durante o período de isolamento. Em EAD temos FGV (Fundação Getúlio Vargas), Harvard, Udemy e Senai, que liberaram cursos de atualização sem custo. A Amazon é outro exemplo que também liberou centenas de e-books para leitura gratuita na versão Kindle. Enquanto isso, a Forbes também disponibilizou edições da revista em seu aplicativo.

E o que a assessoria de imprensa tem a ver com isso? As demandas você pode conferir abaixo e entender quão fundamental é o papel dela num momento como esse e quais oportunidades podem ser geradas a partir de uma gestão de crise.

 

Sugestões de pautas

 

Os veículos estão trabalhando a todo vapor e a COVID-19 é um assunto pautado diariamente nas principais notícias. O trabalho do assessor de imprensa é colaborar na incessante busca por pautas bem elaboradas – algo primordial para ajudar a mídia nas suas matérias.

Com o trabalho da assessoria de imprensa, jornalistas de qualquer tipo de mídia podem ter seu trabalho otimizado, a busca por fontes de credibilidade facilitada e o compromisso com a informação se torna uma missão em conjunto.

 

Pautas de um tema só?

 

Sim e não. Se por um lado temos uma imprensa abordando o assunto full time, por outro, é preciso também trazer leveza. Nestes casos, sugerimos equilibrar as divulgações.

Se sua empresa é parte essencial na ajuda de combate a COVID-19 ou tem ações ligadas a isso, é ótimo informar com seriedade e respeitando o momento. Evitar sensacionalismo é fundamental na divulgação de releases e artigos.

Caso sua empresa não tenha relação ao assunto, não há necessidade de criar pautas sem pé nem cabeça apenas para aparecer na mídia a qualquer custo. Cuidado e cautela nestas horas podem lhe garantir uma boa imagem e evitar que sua marca se exponha sem precisar.

Além disso, é válido lembrar que uma assessoria de imprensa na crise pode lhe indicar o que fazer nesse momento. Sua empresa tinha um evento programado? Um prêmio? Uma festa de comemoração? Avalie, junto a sua agência, se o momento pede esse tipo de ação.

 

Pautas em destaque

 

No meio de uma pandemia temos pautas que estão em destaque, realmente. Psicólogos, infectologistas, advogados, segurança digital, recursos humanos, economistas, professores, profissionais de educação física, entre outros, são os que estão com mais oportunidades nesse momento.

 

6 profissões que estão se destacando na mídia com a COVID-19

 

Mas, mesmo assim, a assessoria de imprensa na crise pode conseguir impactar outras editorias. É válido sempre tentar avaliar se o negócio em questão pode sofrer algum impacto com a COVID-19.

Um exemplo prático disso é o mercado jurídico. Advogados tiveram espaço em diversas mídias, pois assuntos correlatos ganharam repercussão, como home-office, relações trabalhistas, medidas provisórias do governo, etc. Nesse caso, cabe a assessoria de imprensa criar o relacionamento com a mídia, oferecendo porta-vozes e conteúdo de relevância.

 

Assessoria de imprensa digital

 

Com boa parte das empresas trabalhando em home-office, a assessoria de imprensa na crise e clientes precisam se adaptar as novas necessidades – caso essas não estejam familiarizadas as possibilidades que a tecnologia oferece.

Entre essas novas possibilidades está a alta demanda de conteúdo x o novo formato de entrevistas, por exemplo. Programas de TV e os principais telejornais são grandes exemplos de adaptação, pois passaram a fazer entrevistas por videoconferência ou transmitir depoimentos de porta-vozes ou personagens por meio de gravação de vídeos de celular.

Se antes priorizavam gravações presenciais e em estúdio, a COVID-19 abriu a oportunidade de adaptação. Isso favorece as emissoras, que ganham praticidade. Enquanto isso, aos porta-vozes podem ter uma participação como fontes em qualquer lugar do Brasil ou do mundo. Basta ter uma boa conexão ou um smartphone.

As lives estão com tudo. Marcas e profissionais liberais estão utilizando o recurso para se comunicarem com clientes e proporcionarem novas experiências. Por isso, o canal é mais um que a assessoria de imprensa digital precisa adicionar as suas estratégias de divulgação.

 

Pratique a oportunidade

 

O momento é de gerar valor, informação relevante e apuração de qualidade. Assessoria de imprensa na crise pode ser essencial para alinhar discursos, gerir conflitos e comunicar com qualidade e credibilidade.

 

Estamos aqui para ajudar. Se tiver alguma dúvida escreva no formulário abaixo:

 

  • Post Category:Blog
Fechar Menu
Free WordPress Themes, Free Android Games